Como começar a meditar?

Dentro do contexto do mindfulness, a prática de meditação consiste em um treinamento da atenção em algum foco (ou âncora) com uma atitude muito específica: de não julgamento da experiência, com curiosidade e abertura. Como fazer isso?

Bem, primeiro é preciso entender o que representam esses conceitos:


Não Julgamento: Dentro da fenomenologia, existe um termo chamado "redução fenomenológica" que consiste em abrir mão de conceitos prévios acerca de alguma experiência de modo a facilitar o meu contato com o que surgir. Assim, o não julgamento dentro de uma prática de meditação é se colocar nessa posição de observador da experiência sem classificá-la como boa ou ruim. É como assumir uma posição neutra, sem expectativas, apenas com atenção gentil, sem esforço.


Curiosidade: É trazer um olhar de iniciante, como uma criança que vê algo pela primeira vez. Abrir mão do peso do conhecer, que nos priva de vivenciar algo de forma diferente.


Abertura: estar aberto a experiência é necessário e vem junto com os componentes de não julgamento e curiosidade. Se não estamos abertos as experiências, se nos mantemos com uma posição fixa de julgadores como se soubéssemos de tudo que pode acontecer e determinar as coisas como dadas, não há oportunidade de observar com outro olhar ou de se relacionar com algo diferente. Não funciona ler ou ouvir todas as evidências e razões para fazer algo se eu não me permito entrar em contato com isso genuinamente.